J Bras Nefrol. 2019;41(2):172-5.

Trauma renal de alto grau devido a lesão contusa em crianças: será que todas necessitam intervenção?

Krishna Kumar Govindarajan ORCID logo , Mallikarjun Utagi, Bikash Kumar Naredi, Bibekanand Jindal, Kumaravel Sambandan, Deepakbharathi Subramaniam

DOI: 10.1590/2175-8239-JBN-2018-0186

Resumo Gráfico

Resumo Gráfico Clique para ver

RESUMO

Introdução:

O objetivo deste estudo foi analisar a apresentação e tratamento de grande trauma renal em crianças.

Método:

Foi realizado um estudo retrospectivo incluindo dados coletados dos pacientes que foram internados na cirurgia pediátrica com lesão renal de grau importante (grau 3 ou mais) de janeiro de 2015 a agosto de 2018. Coletamos dados a respeito de demografia, parâmetros clínicos, manejo, tempo de internação e resultado final.

Resultados:

Das 13 crianças (9 homens e 4 mulheres) com faixa etária de 2-12 anos (média de 8 anos), a queda auto-relatada foi o modo de lesão mais comum seguido de acidente de trânsito. A maioria (10/13, 75%) apresentou lesão renal direita. Oito crianças tiveram uma lesão grau IV, uma apresentou uma lesão grau V e quatro crianças apresentaram lesão grau III. A duração da internação hospitalar variou de 3 a 28 (média de 11,7) dias. Três crianças necessitaram de transfusão de sangue. Uma criança necessitou de aspiração guiada por imagem duas vezes e duas inserções de dreno pigtail exigidas para coleções perinefréticas. Todas as 13 crianças melhoraram sem re-internação ou necessidade de qualquer outra intervenção cirúrgica.

Conclusão:

Crianças com trauma renal de alto grau devido a lesão contusa podem ser manejadas com sucesso sem intervenção cirúrgica, e intervenção mínima pode ser necessária apenas em situações selecionadas.

Trauma renal de alto grau devido a lesão contusa em crianças: será que todas necessitam intervenção?

Comentários