J Bras Nefrol. 2019;41(2):242-51.

Expressão do Micro RNA 146a-5p em pacientes transplantados renais com disfunção inicial do enxerto

Patricia Milhoransa ORCID logo , Carolina Caruccio Montanari, Rosangela Montenegro, Roberto Ceratti Manfro

DOI: 10.1590/2175-8239-JBN-2018-0098

RESUMO

Introdução:

O desenvolvimento de novos biomarcadores não invasivos para disfunção do enxerto renal, especialmente no decurso da disfunção inicial do enxerto, seria de enorme valia para a prática clínica do transplante renal.

Métodos:

A técnica de RT-PCR foi utilizada para avaliar a expressão de microRNA 146a-5p no sangue periférico e no tecido renal de receptores de transplante submetidos a biópsia renal de controle no decurso de disfunção inicial do enxerto.

Resultados:

A expressão de miR-146a-5p estava significativamente aumentada nas amostras de biópsia do grupo de pacientes com disfunção inicial do enxerto (DIE) (n = 33) em relação aos pacientes estáveis (n = 13) e aos com rejeição aguda (RA) (n = 9) (p = 0,008). Foi detectado aumento não significativo da expressão de miR-146a-5p nas amostras de sangue periférico do grupo com DIE em comparação aos pacientes estáveis e com RA (p = 0,083). Não foi identificada correlação significativa entre os níveis de expressão no plasma e na biópsia. A análise da curva COR revelou uma ASC de 0,75 (IC 95%: 0,62-0,88) para a expressão no tecido renal e de 0,67 (IC 95% 0,52-0,81) no sangue periférico.

Conclusão:

A expressão de miR-146a-5p tem um padrão distinto no tecido renal e talvez no sangue periférico em cenários de DIE. Maiores refinamentos e estratégias adicionais de estudo devem ser desenvolvidos na área do diagnóstico molecular não invasivo da disfunção do enxerto renal.

Expressão do Micro RNA 146a-5p em pacientes transplantados renais com disfunção inicial do enxerto

Comentários